quinta-feira, 25 de junho de 2009

Oh, jovem!

Foi quando abracei minha avó e senti seu coração pular de tristeza, no dia do meu aniversário. Todo mundo em volta da mesa, na varanda, dividindo sofrimento. E tudo o que eu queria era dar a ela minhas forças mais sinceras. Eu queria dizer que eu podia entender aquilo tudo, queria procurar trevos no jardim. Mas o silêncio parecia ser o melhor conforto.

Quando eu fiz 25 anos, meu tio morreu. O dia em que eu ouvi dezenas de teorias sobre a morte, do destino do corpo, do espírito, e de crenças controvertidas. Os dias tristes são mais longos. Sentimentos em dias tristes são frágeis demais.
E vendo meu avô ali, passos curtos e apressados, sincronizados com a bengala gasta, procurando um bom piso para se apoiar, embora todo o chão tivesse se aberto sob ele, no dia anterior... Velho de olhos cheios d'água, com sapatos lustrados, mãos trêmulas, aliança larga. "O homem que a dor não educou, será sempre uma criança" (Niccoló Tommaseo). Quando as pessoas se vão, fica muito delas em nós. As lembranças vêm mais fáceis, mais suaves, mais nítidas.

Ainda pude ouvir sua voz naquele dia. Madrugada fria, meia luz. Os olhos azuis já não se via mais, agora descansados sob um véu branco, em meio às flores e ao terço. Não entendo porque as pessoas ficam tão nobres no pensamento dos que ficam. Não vejo lá tanta beleza em enobrecer pessoas que não estão mais aqui. Nobre é a vida. A verdadeira nobreza está na vida. No cheiro da terra molhada, na sensação do vento nos cabelos. A nobreza está no que vivemos, no que sentimos, no que amamos e respiramos. E ninguém devia aprender mais com a morte do que com a vida.

Perdas são tão óbvias, tão certas, transparentes. Não tenho medo de esquecer seu rosto, não tenho medo de esquecer imagens. Quero lembrar-me da sua voz e da risada alta, do abraço e da cerveja gelada. Quero guardar seu sorriso na memória e o presente que você me deu de aniversário, ano passado. Não quero a sua poltrona reclinável, não quero desvendar mistérios seus. Fotografia escondida atrás do espelho, quem diria, outro menino. Quero tudo como está, quero brilho nos olhares. Você não estará mais presente nas manhãs, nem lá perto do rio, ouvindo música sertaneja, abrindo e fechando a geladeira. A ideia de não te ver mais não me causa arrepios. A ideia de não te ver mais me faz desejar paz no seu coração. Paz que tanto lhe faltou. Paz quando chegar a hora de a gente se encontrar de novo.

27 comentários:

  1. muito bacana o blog o texto é seu mesmo ???
    Seguindo ok?

    Bju

    www.celebritypoke.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Perdas são péssimas... principalmente quando são de pessoas muito queridas por nós. :/

    Texto realmente muito bom, transmite bem o seu sentimento nesse momento.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. Samira,me identifiquei muito com o teu blog.Os textos e o formato deles são mais ou menos parecidos com os meus.Parabéns!
    http://oficinamissoes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Ate certo ponto a morte parece tão distante dos nossos entes queridos... Aí ocorre,agente aumenta os fatos, o falecido fica a nossa cabeça...

    Demora um tempo para considerá-lo do jeito que realmente era.

    http://virandoocopo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. "E ninguém devia aprender mais com a morte do que com a vida."

    infelizmente a maioria não pensa como você, mas só percebem quando perdem, quando não há outra alternativa.

    Parabéns pelo blog, e pelo texto.. bélissimo!

    http://theabil.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Nossa eu sei bem o que é isso, perdi muitos entes queridos na minha familia, principalmente meu avô que estou morendo de saudades.

    ResponderExcluir
  7. Querido amigo avassalador...
    lamento sua perda.
    Mas aos poucos vai does menos a cada dia ... vai mudar de dor para uma saudade quase gostosa d sentir....

    ResponderExcluir
  8. Samira,

    Gostaria de ter vocês mais perto de nós!!!

    Lindo texto!
    Beijos, saudades!

    Tio Marcelo

    ResponderExcluir
  9. Ainda bem que eu ainda nunca sofri a dor de uma perda, mas ainda tenho 14, vou passar por muitas coisas... Sinto muito pelo seu tio... De verdade, o mundo perdeu mais uma boa pessoa... Sinto muito... Confesso que uma lágrima caiu quando li seu texto...

    Abraços de coração...

    http://skytzblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  10. A verdadeira dor só sente quando se perde alguém muito querido.
    Abs!

    ResponderExcluir
  11. Primeiro vim agradecer o seu comentario no Tudo é História. Sobre sua postagem, muito boa!!! Vc escreve muito bem, realmente a morte é um mistério que ainda não foi desvendado... só uma coisa e certa sobre a morte... ela e justa e não descrimina ninguem. Esse ano tbem perdi uma pessoa muito querida e sinto muita falta, meu vô.
    Até mais,
    bjs

    ResponderExcluir
  12. Hey, moça!
    Curti muito seu texto! Vc escreve muito bem! Isso sempre me deixa feliz, haha... Adorei o lance de a gente não aprender mais com a morte do que a vida... animal! Beijo!

    ResponderExcluir
  13. Você fez eu pensar... Adorei o post! Continue assim.
    Virarei seu seguidor.. Dê uma passadinha em meu blog também:
    http://criticascordiformes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Oi Samira, vim aqui no seu blog através do orkut, gostaria de parabenizá-la pelo seu blog e pela coragem de dividir o seu sofrimento, isto é muito importante, afinal, todos nós estamos juntos nesta. Se quiser visitar os meus blogs sinta-se a vontade! http://moradadevenus.blogspot.com/ (para falar de amor e beleza) e http://ilovefloripa.blogspot.com/ sobre Floripa

    ResponderExcluir
  15. Perdas são óbvias, fazem parte da vida. Mas o dificil é continuarmos a nossa vida convivendo com essas perdas.

    www.teoria-do-playmobil.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. a e mais uma coisa bem legal msm seu blog bem criativo gostei...

    ResponderExcluir
  17. perder alguém é péssimo, ainda mais no dia do seu aniversario, que deve ser um dia legal.

    ResponderExcluir
  18. Eis aqui uma crônica perfeita do cotidiano. Se interessar publicar entre em contato com o projeto Nova Coletânea. Estamos selecionado bons trabalhos para um livro.

    Meu e-mail de contato é brunoteenager@gmail.com

    Abraços

    ResponderExcluir
  19. mtooo legal o texto! Tu mesmo q escreveu? *-*
    adorei o blog, visual mto bonito
    to t seguiindo viiu ;DD

    ResponderExcluir
  20. Apesar da tristeza do tema, digo que, com supremacia, você formalizou sentimentos que temos e não raras vezes ocultamos. Sou sua fã incondicional. Meus cumprimentos pelo brilhantismo.
    Te amo muito!
    Beijos.
    Tia Norma.

    ResponderExcluir
  21. Muito legal o texto!

    parabens pelo Blog!

    To te seguindo

    ResponderExcluir
  22. Perder alguém é uma coisa muito dolorosa mesmo, seu texto é indescritivelmente otimo!
    você se expressa muito bem, gosto do jeito que você escreve!
    Parabeeéns!
    té a proxima! ;*

    ResponderExcluir
  23. adorei o seu texto, parabéns
    realmente, dias mais tristes são mais longos, infelizmente.
    mas isso também passa.

    ResponderExcluir
  24. Para os que perguntaram, sim, o texto é meu. Obrigada!

    ResponderExcluir
  25. Que texto sensível e tocante. Parabéns!

    ResponderExcluir